Descobrindo técnicas pros cabelos

low poo produtosBom dia, flores!

Já disse por aqui que ando empenhada em deixar meu cabelo cacheado bonito e bem cuidado, certo!?

Pois bem… por enquanto parei de fazer químicas para alisa-lo e estou esperando crescer para fazer o big chop (se você não sabe do que se trata o big chop, leia aqui sobre o assunto).

Enquanto ele não cresce o suficiente para eu fazer o big chop, eu pesquiso e estudo muito o assunto. Afinal, assim que eu fizer o big chop, quero que meu cabelo cacheado cresça saudável e bonito. Estou achando bem legal esse processo, apesar de eu viver de cabelo preso por causa da diferença de texturas. é um recomeço, sabe? Zera tudo e começa de novo. Estou gostando da experiência.

Mas pesquisando sobre técnicas, acabei aprendendo sobre uma que já estou colocando em prática: o Low Poo.

Para quem não conhece, é uma técnica que tenta te fazer conhecer mais a fundo o que você usa para passar nos cabelos diariamente. Na verdade a gente compra produtos cosméticos (não só para os cabelos, para tudo praticamente) e não consegue interpretar nem metade da primeira linha da lista de composição deles. Será que aqueles nomes difíceis realmente são bons para a saúde? Será que dão o resultado que prometem?

Essa técnica consiste em você aprender a interpretar, ao menos os principais componentes comumente presentes em produtos cosméticos e saber o que limitar. A técnica te diz o que você deve evitar e porquê.

Vou resumir pra vocês porque não sou nenhuma especialista no assunto, estou aprendendo agora. Mas se você quiser, clique nos links a seguir para ver produtos liberados para low poo e ler mais sobre a técnica!

Basicamente, o Low Poo consiste em evitar a utilização de shampoos com qualquer tipo de sulfato. Isso porque o sulfato limpra profundamente os fios capilares, causando ressecamento. O sulfato consegue retirar a oleosidade natural dos cabelos. No caso dos cabelos lisos, isso é facilmente reposto. Mas para quem tem cabelos cacheados e crespos como o meu, a reposição de oleosidade natural é bem mais lenta. Como utilizamos shampoo com sulfatos, nós nunca permitimos que nosso cabelo tenha a oleosidade natural mínima para que ele seja saudável e protegido, o que acarreta também na perda de nutrientes. Por isso, a aparência de ressecado e indefinição dos cachos.

Porém, ao evitar os sulfatos, precisamos também evitar substâncias presentes nos produtos que só podem ser retiradas por sulfatos. Mas isso não é nenhum problema, porque essas substâncias que devemos evitar são somente uma “maquiagem”, ou seja, não tratam de fato os fios, somente disfarçam os danos.

Então low poo é um benefício triplo: maior entendimento e conhecimento; evitar ressecamento dos fios pelo sulfato; evitar produtos que fingem que tratam e passar a usar os que realmente tratam!

Amei, e acho que isso não é benéfico somente para cabelos cacheados. Acho que é algo que todos deveriam pensar a respeito.

Minhas anotações

Olá!!

Há algum tempo atrás eu fiz um post para falar sobre como eu fico postergando as coisas e acabo não me dedicando a nenhum hobbie ou plano de vida que eu penso que seria interessante para mim.

Nesse post eu comentei que estava um pouco frustrada porque diversas vezes na minha vida eu pensei em melhorar algo, aprender algo, decidi que iria me dedicar àquilo, e depois o sonho morreu. Geralmente por falta de tempo, por colocar outras prioridades na frente, etc.

É claro que muitas vezes nós temos muitas prioridades na vida, mas nós não podemos deixar que o trabalho e as obrigações ocupem 100% do nosso tempo, não nos permitindo de fato viver nossa vida. Desse jeito, a vida passa. E quando chegamos lá na frente, olhamos para trás e nos perguntamos o que valeu a pena.

Como eu já falei no outro post também, eu decidi que ia anotar sempre que tivesse vontade de mudar alguma coisa ou aprender algo novo. E foi isso que fiz!!

Lógico que ainda devem ter milhares de coisas pra anotar, mas já quero compartilhar algumas das mais importantes que eu anotei até o momento.

violao1 – Aprender algum instrumento musical

Eu sou uma apaixonada por música. Sou completamente eclética, gosto de praticamente todos os estilos musicais, com algumas raras exceções. Sempre tive vontade de aprender a tocar algo. Sabe quando você vê alguém tocando e se encanta? Eu sou assim.

Refleti bastante sobre qual instrumento eu gostaria de aprender, mas decidi que pra começar, vou aprender violão. E não se preocupem: eu já marquei minha primeira aula! Começo em maio, mês que vem!!

 

finanças2 – Controlar melhor minhas finanças

Se tem uma coisa que eu sou péssima, é isso! Controlar minhas finanças!! Não que eu saia gastando horrores por aí, quanto a isso sou uma pessoa controlada. Mas eu gostaria de ter um planejamento de futuro, sabe? Queria saber investir para garantir algo lá na frente. Estou sem planos pro futuro.

 

3 – Começar a praticar um esporte

Nossa, esse é difícil! Mas acho que já escolhi: vou começar a jogar handball. Tem uma escola aqui perto da minha casa, e é um esporte que me agrada. Costumava jogar na escola. Esse eu ainda não marquei a aula, estou dando uma enroladinha… :/

 

Ainda tem vários outros planos, mas eu vou deixar pra falar sobre eles em um próximo post, senão esse aqui vai ficar muito grande!

Ainda sobre saúde

Bom dia, queridos leitores!

Já escrevi por aqui sobre ter uma vida mais saudável. E também já citei que fiz uma horta – incrível!

Eu disse nesse último post que eu não queria levantar nenhuma bandeira, como somente comprar coisas orgâncias, por exemplo. De fato, não gosto de nenhum radicalismo, mas isso não quer dizer que a gente não pode se informar e levantar uma bandeira quando for necessário.

Depois de contar para vocês sobre a minha horta, eu resolvi estudar mais sobre esse assunto de alimentos orgânicos. Não é novidade para ninguém que agrotóxicos fazem mal à saúde. Mas uma coisa é você ter ouvido falar. Outra coisa completamente diferente é você estudar a fundo o assunto, ler artigos, ver resultados de testes e exames que pessoas fizeram, etc.

E foi isso que eu fiz. Resolvi estudar o assunto.

Esse blog não tem a intenção de convencer ninguém de nada. Como vocês já sabem, fiz esse blog para simplesmente escrever os meus “combates”, minhas ideias, meus planos que nunca saiam do papel. Eu poderia escrever aqui milhares de posts sobre esse assunto para tentar convencer vocês de que o ideal é só comer alimentos orgânicos, mas eu não vou fazer isso. Porém, se você tiver interessado, leia aqui nessa notícia como o consumo de agrotóxicos no Brasil, especialmente, é muito pior do que no restante do mundo, e como as pessoas de fato se intoxicam por esse motivo.

Mas não podemos dizer que os agrotóxicos são de todo mal. Claro que não. Essa questão de ser bom ou mal nunca é absoluta. Sempre faça a pergunta: bom ou mal pra quem?

Agrotóxicos são excelentes… para o bolso do agronegócio!

O que importa a saúde de milhares e milhares de pessoas, incluindo até mesmo bebês, quando a gente tem por objetivo ficar milionário, não é? [modo ironia ligado, por favor]

Somente para finalizar e te deixar um pouco mais instigado a pesquisar pelo assunto, os líderes do agronegócio querem retirar a avaliação do ponto de vista da saúde e do meio ambiente na autorização para uso de agrotóxicos. Isso mostra que eles sabem muito bem que eles fazem mal à saúde e meio ambiente, né?

Leia mais aqui nessa notícia da Globo.

Não se engane. Pesquise no Google e avalie você mesmo a importância desse assunto. É um convite. :)

Como andam meus cabelos cacheados?

Vocês devem se lembrar de que há alguns dias atrás eu fiz um post sobre meus cabelos.

Achei que a primeira coisa que eu deveria me preocupar seria em encontrar os melhores produtos de cabelos cacheados – clique no link se quiser ver uns produtos bem legais. Ok, compreendido: comprarei bons produtos. Inclusive encontrei bons produtos para o momento de transição – como chamamos o processo desde o momento que decidimos parar de alisar ou fazer qualquer química que mude a estrutura dos fios até o momento que recuperamos o nosso cabelo ao natural.

Para entender melhor sobre a transição e ter dicas para passar por essa fase, dá uma olhadinha nesse vídeo super gracinha:

 

Eu estou realmente descobrindo um mundo novo de possibilidades que eu nem sonhava que existia. E estou amando! Cada vez mais eu me convenço de que fazer esse blog foi a melhor coisa que eu já fiz!! É realmente um enorme incentivo para mim mesma correr atrás de coisas novas para postar aqui e também de fazer as coisas com as quais eu me comprometi em algum post aqui de fato acontecerem.

Lógico que essa minha decisão de assumir meus cabelos cacheados naturais é bem recente, deve estar fazendo um mês aproximadamente. Então ainda não consegui obter muitos resultados além um sofrimento acompanhado de bastante esperança de que tudo vai passar e o resultado vai ficar lindo!

Somente para compartilhar com vocês (vai que tenho uma seguidora por aqui na mesma situação, não é?!), estou praticamente decidida a fazer o meu big chop. Pra quem não sabe, se trata de fazer um corte pra retirar toda a parte do cabelo que passou por algum alisamento ou química muito agressiva que tenha destruído a estrutura capilar.

Infelizmente não posso fazer já, senão ficaria praticamente careca! Mas assim que meu cabelo crescer um pouquinho, estou já decidida e destemida em relação a esse corte super radical! Isso porque sou uma pessoa extremamente ansiosa e, se eu precisar de um ano e meio para ver essa transformação se completar, eu certamente vou me desanimar e entrar em uma tristeza profunda.

Além disso, existe um preconceito tão grande com cabelos curtos em mulheres. Que bobagem, né? Mulheres de cabelos curtos também ficam lindas!!! Ainda mais as cacheadas!

E aí, apoiado???

Tenho vários outros combats!

Se você acompanha meu blog e acha que viver uma vida saudável, aprender a lidar com meu cabelo natural, rever toda a minha vida profissional e conseguir assumir a minha felicidade na sua real forma já são desafios suficientes, aí vai uma novidade: não chegamos nem em em 5% dos meus combates diários! hahahaha

Um dia eu decidi parar pra analisar a quantidade de vezes que eu pensei: “nossa, que legal! Queria aprender como fazer isso!”.

O resultado da minha análise foi assustador. Não sei exatamente qual é o motivo, mas tudo que me encanta e que eu poderia levar como um hobbie super gostoso na minha vida, eu simplesmente não consigo levar pra frente. A ideia morre aos poucos e eu nem percebo. Será que a culpa é minha? Será que eu não me dedico o suficiente?

Andei ficando muito chateada por causa disso.

Então, depois que o momento de depressão passou, eu resolvi fazer um bloquinho e coloquei dentro da minha bolsa. Me comprometi a, toda vez que algo me encantar e que alguma ideia maravilhosa surgir na minha cabeça, anotar ali.

Isso não significa que tudo que eu anotar no caderninho deverá ser, necessariamente, algo que eu precisarei levar a ferro e fogo. O meu caderninho vai ser como um brainstorm, sabe? Simplesmente uma jogada de várias ideias aleatórias que vieram à cabeça para depois serem analisadas e filtradas.

Achei ótima essa ideia, pois já sei que milhares de boas ideias surgiram e depois sumiram com a mesma facilidade que vieram. E eu não lembro!!!

Daqui a algum tempo eu volto e compartilho com vocês tudo o que foi escrito no meu novo caderninho e os planos que vieram a partir dessas anotações! êêêêêêêêêê!!!

Comecei a assistir Netflix

Olá povo bonito!

Então, ultimamente eu tenho reparado que eu estava tentando me forçar a ser feliz da forma que todo mundo espera que você seja feliz. Sabe?

Todo mundo vive postando milhares de fotos felizes no facebook, na praia, nas montanhas, nos destinos mais legais do mundo. Isso te traz uma falsa sensação de que aquelas pessoas são extremamente felizes o tempo todo, estão constantemente saindo e viajando, e só você é quem curte ficar em casa comendo pipoca e vendo caldeirão do huck.

Dessa forma, você sente que a sua vida é um tédio completo e você tem a OBRIGAÇÃO de ser feliz. Mas não é só isso. Você simplesmente não pode aceitar o seu próprio padrão de felicidade, você precisa se adequar ao padrão de felicidade da galera. Aquele de viver viajando, de viver comendo em restaurantes de comidas diferentes, de dar a volta ao mundo, de fazer um mochilão, e por aí vai! Assumir que ficar em casa vendo filme é o que te faz feliz simplesmente não dá pra auto aceitar.

Bem, eu me toquei que eu estava tentando me adequar ao padrão de felicidade de outras pessoas, talvez até mesmo querendo mostrar pra todos que eu também tenho uma vida super pop.

tv-1015426_1280E foi nesse momento de epifania que eu decidi aceitar o que me faz feliz. E o que me faz feliz muitas vezes é ficar vendo TV, preferencialmente com uma boa companhia, comer pipoca e relaxar.

É lógico que eu também gosto de viajar e de ir em restaurantes, experimentar coisas novas. Mas eu parei de me cobrar de fazer isso a todo custo, todo sábado e todo domingo. Aí que eu descobri o netflix!

Alguns amigos meus costumavam falar sobre o Netflix mas eu nem saia bem o que era. Não posso dizer que sou uma pessoa extremamente antenada em tecnologia. Nunca fui muito ligada em computadores e afins, mas ultimamente tenho me superado. Até um blog eu tenho!

Mas com a ajuda de meus amigos eu consegui fazer uma conta e descobri um mundo sensacional. Amei demais a variedade e a facilidade do serviço. Super recomendo.

E esse post foi pra isso: explicar pra vocês que um netflix e uma pipoca podem sim fazer a sua felicidade. A ausência da sua foto de um momento mágico e falso espontâneo no Instagram pode ficar pra um outro final de semana.

 

Continuar a entender minhas escolhas…

carreira sofrimentoE continuemos nosso post sobre o meu momento de epifania quanto à minha carreira! Se você perdeu o primeiro post sobre isso, dá uma lida nele aqui primeiro.

Pois bem, continuemos:

Terminei o último post dizendo que havia tido um momento de epifania após perceber que eu achava a minha carreira muito chata.

“Mas como você nunca havia notado ou sentido isso”, você deve estar se perguntando.

Foi exatamente a mesma pergunta que eu me fiz por algumas horas… dias! Logicamente deitei pensando naquilo e não consegui mais dormir. No dia seguinte, no meu trabalho, eu já não era a mesma. A cada coisa que me pediam para fazer, eu me perguntava como eu havia conseguido fazer essas mesmas tarefas tão chatas por tantos anos.

Mas acho interessante esses nossos momentos de reflexão. Nem sempre chegamos à conclusões brilhantes, mas certamente esses momentos nos fazem melhorar. Nos aprimorarmos como seres humanos.

Após algum tempo de reflexão, eu percebi tudo. Era algo tão óbvio mas ainda assim tão difícil de enxergar. Tem coisas na vida que são realmente estranhas.

A vida inteira me disseram o que eu havia de fazer. Que eu PRECISAVA subir na vida, então eu PRECISAVA estudar e me esforçar. PRECISAVA entrar em uma faculdade pública e depois PRECISAVA arrumar um bom emprego em uma boa empresa. De preferência, uma multinacional. E olha só: eu fiz tudo isso.

Mas o meu foco e a minha determinação em alcançar isso tudo me fizeram, de certa forma, vestir uma viseira de cavalo. Sabe, aquelas que você não consegue enxergar os lados? Só consegue enxergar os seus objetivos?

Claro, ser assim tem seu mérito. O meu problema foi passar por cima de tudo – até mesmo de meus sentimentos – para atingir as expectativas de todos sobre mim, me fazendo acreditar que os sonhos das outras pessoas era os meus. Eu peguei toda a expectativa das pessoas sobre mim e me fiz acreditar que eram as minhas próprias expectativas.

Atualmente, me sinto um robô na sociedade, trabalhando e “cumprindo o meu papel”, sem me questionar se é isso realmente que eu quero para a minha vida. Se é isso que me faz feliz e me completa. Se eu, usando a viseira de cavalo, deixei de enxergar outras oportunidades que hoje me fariam uma pessoa mais feliz, mais completa e mais realizada.

Eu nunca havia parado para pensar dessa forma. Mas passamos mais tempo com nossos colegas de trabalho e na nossa empresa do que com a nossa família em casa. Por isso, acho de extrema importância ser feliz no que se faz. Precisamos sim contribuir para a sociedade, mas não precisamos, para isso, desgastar a nós mesmos.

Conclusão que cheguei do que fazer daqui pra frente?

Nenhuma. Somente mais e mais reflexões.

Mas certamente alguma coisa farei a respeito. E será compartilhado no blog.

Abraços aos meus seguidores.

Novo combate: Entender minhas escolhas

estou reflexivaUltimamente ando muito pensativa. Muito reflexiva mesmo.

Não quero entrar em detalhes aqui, mas me sinto uma pessoa relativamente bem sucedida. Não que seja uma grande empresária ou diretora de uma multinacional. Mas eu comecei bem de baixo. Estudei, me esforcei, passei em uma universidade pública, me formei, arrumei um emprego e tenho uma vida estável com algumas regalias. Adeptos da meritocracia vibrarão!

Fiz o que sempre me disseram para fazer: estudar, me esforçar e melhorar de vida. Fiz o que sempre esperavam e, por isso, sou motivo de orgulho na família, já que boa parte dos meus primos continuam humildes, na mesma condição da geração anterior à nossa.

Lógico que eu também me orgulho disso. Veja bem: não estou menosprezando as minhas conquistas e muito menos sendo ingrata por tudo que conquistei. Mas faz parte da vida se questionar, e é somente isso que estou expondo aqui.

Então, vamos juntos à uma reflexão.

Certo dia apareceu na minha página do facebook alguém compartilhando um link do site Guia da Carreira. Curiosa, abri o link e fui direto ler sobre a profissão que eu escolhi. Quando eu li a descrição, minha primeira reação foi: “Credo, tá tudo errado isso aí. Pela descrição, parece que o que eu faço é muito chato!!”.

Ok, fechei, não dando muita bola para o assunto e fui dormir. Porém, acordei no meio da noite e a primeira coisa que me veio à cabeça foi aquela descrição. Não conseguia mais dormir!

Depois de rolar algumas horas na cama, sem conseguir distrair minha mente para qualquer outro assunto, resolvi pôr um fim naquela situação. Levantei, abri o computador e fui novamente ao site ler com muita calma e atenção cada palavrinha que descrevia a minha profissão.

Para minha surpresa, a minha reação foi completamente diferente da primeira: parecia que tudo que estava escrito ali era EXATAMENTE tudo que eu passava meus dias fazendo. Todos as minhas segundas, terças, quartas, quintas e sextas. Oito horas por dia. Muitas vezes, até 12 horas por dia. Muitas vezes, até sábado e domingo! Só uma coisa não mudou quanto à minha reação inicial: eu ainda achava aquilo tudo muito chato!

Percebi então que estava tendo uma epifania: de repente, tudo ficou claro!

Quer saber qual foi a minha conclusão sobre essa historia? Então espere o próximo post!

Próximo desafio: Cabelos!

cabelos cacheadosMenina, acabei de descobrir um novo mundo. E esse mundo foi feito para mim!

Caraaaaaamba, tô bege!

Calma, vou explicar!

PS: Já tenho o meu novo desafio de vida! Ieeeeeeiiihhh!!  \o/   \o/   \o/

Meu cabelo é super enroladaaaaaaço. Muito crespo mesmo. E, por muito tempo, eu simplesmente ignorei esse fato e fiquei fingindo que eu tinha cabelo liso. Isso, amiga! Alisa o cabelo e sorri pra câmera!

Porém, de um tempo prá cá eu tava me sentindo muito incomodada com essa situação! Sabe? Muitas reflexões:

  • Será que toda essa química que eu passo de três em três meses diretamente na minha cabeça não faz mal pro meu organismo?
  • Será que todo o dinheiro que eu gasto com esses alisamentos não poderiam ter sido gastos de uma melhor forma? Por exemplo, em prol da minha saúde ou de lazer?
  • Será que é isso que eu realmente quero? Mostrar pra todo mundo um cabelo que não é meu?
  • Qual será o real motivo de eu alisar o meu cabelo? Seria porque isso me deixa realmente feliz ou será que eu só quero que as pessoas gostem mais de mim, nem que pra isso eu tenha que fingir ser alguém que não sou?

Pois bem, após refletir MUITO sobre esse assunto, eu realmente decidi que, de fato, eu tava só tentando agradar as pessoas. E, para isso, eu estava desagradando a pessoa mais importante da minha vida: eu!

Não faz o mínimo sentido!         Néééé?!?!?!?!?!

Pois bem… Agora que meu mundo se abriu, eu fico me perguntando porque eu demorei 12 anos – siiiiim, 12 anos!!!! – pra perceber isso!

Mas agora eu decidi mudar e me deparei com outro problema: como eu faço isso?

Foi aí que nas minhas andanças pela internet e pelo Youtube eu descobri um mundo gigantesco de blogs e vlogs sobre cabelos cacheados e crespos. Sabe, coisa linda de se ver! Coisa que não existia há 12 anos atrás. Aliás, lembrando-me bem agora, a decisão de alisar não foi porque eu amava cabelos lisos. Foi porque eu não via outra opção mesmo!

Dentre os sites, blogs e vlogs que eu vi, teve um bem legal com uma página bem explicativa sobre como cuidar de cabelos cacheados que eu achei maravilhosa!! Pelo menos pra quem tá começando, como eu, é muito bom pra ter uma noção legal de tudo o que você precisa pra começar.

Achei também um site gringo muito maravilhoso, o Naturally Curly. Se você fala inglês, é o blog que mais vale a pena acompanhar. Muito sucesso!!! Mas tem vários outros legais aqui no Brasil também, é só pesquisar no Google que você com certeza vai encontrar!

Amiga, se você tem cabelos crespos alisados, vem comigo! Com certeza vou postar no blog aqui todas as minhas etapas até voltar ao meu natural! É só me acompanhar :)

Eu fiz uma horta!!!!!!!!!!!!!!!

vegetables-1067269_640Sim, pessoas: eu fiz uma horta!!

NUNCA in all my life eu imaginei que eu ia ter uma horta na minha casa. E mais: que ia dar certo!

Pra quem comia uma certa quantidade de besteirinhas até há pouco tempo, isso foi uma grande revolução. Eu iniciei esse blog tentando compartilhar todos os meus desafios para tentar mudar várias coisas na minha vida.

Uma delas, que eu citei nesse post, era comer de forma mais saudável. A princípio eu pensava em reduzir carboidratos e gorduras. Simples assim.

Porém, a gente começa a estudar o assunto e vê que os problemas da nossa alimentação vão muito além de comer nutrientes de forma desbalanceada.

A nossa alimentação está cheia de venenos!

Veja bem: não quero aqui levantar nenhuma bandeira, como por exemplo, parar de comer carne ou comprar somente coisas orgânicas. Lógico que todas essas ideias têm suas incríveis vantagens. Porém, como não sou nenhuma entendida – do nível expert – em nenhum desses assuntos, não é essa a minha ideia.

Pode ser que eu avance nesse assunto mais pra frente, mas por hora, eu fico feliz em tomar pequenas atitudes que podem fazer grandes diferenças. Então é por isso que eu decidi fazer uma horta e tentar tirar da minha alimentação os agrotóxicos dos principais alimentos que eu consumo no dia a dia: alface, tomate e cenoura.

Se você concorda ou se interessou em começar um projeto desses também, dá uma olhada nesse vídeo, que foi um dos primeiros que eu assisti:

Amiga, deu dúvida? Vai pro YouTube e pesquise por “como fazer hortas em casa” que é batata! Literalmente!! :)

Beijos, flores

vida saudável

Atualizações das minhas promessas

vida saudável

Como eu já disse no primeiro post do blog, eu resolvi fazer promessas pro novo ano e tentar sanar todas as coisas que me incomodam.

Eu tinha a intenção de postar coisas no blog mais frequentemente, mas a minha vida anda tão agitada, que quase não estou conseguindo me dedicar a isso.

É uma pena, pois eu realmente acredito que o blog vai me ajudar a conquistar os meus objetivos. É como um diário, mas aberto a todos que querem ler. E isso nos ajuda.

Estou muito feliz por anunciar que estou conseguindo cumprir parcialmente os objetivos que tracei nesse post: levar um estilo de vida mais saudável. Foi um baita de um desafio, afinal, começar a se privar de comer coisas que você ama bem na época do natal ou do ano novo é um desafio ainda maior. Se fazer isso normalmente já é super difícil (pelo menos pra mim), imagina fazer isso quando você tá de férias na casa da sua avó e ela te faz quitutes o tempo todo pra te agradar. E tenta explicar pra ela que você precisa levar uma vida mais saudável!! As respostas padrão são: “pra quê, você tá linda assim!!” ou “ah, é época de natal… ano que vem você começa!”…

E nem rola insistir senão ela fica super chateada por eu não comer o que ela faz. Ela entende como uma desfeita.

Bem, a minha solução é comer um pouquinho só: assim mato a vontade de comer coisinhas gostosas nessa época do ano e deixo a minha avó feliz por estar me agradando.

Então passei aqui pra dizer isso. Estou muito feliz por estar me segurando nas bobagens e conseguir comer mais frutas, verduras e legumes. E, olha: basta acreditar! Em si mesmo! E perseguir o seu sonho.

Força, galera. Bora comigo nesse desafio.

E como fica a vontade de comer panetone?

como fazer panetoneGente, eu PROMETI que ia fazer dieta no meu último post, que havia decidido começar e que nem as delícias de natal iam me impedir. Mas vou confessar uma coisa: ir ao supermercado e ver todas aquelas embalagens apelativas de panetone, cheias de frutinhas cristalizadas e com aquele recheio de chocolate transbordando pra fora do caixa é simplesmente uma tortura chinesa!!

Eu sei que nem sempre as caixas condizem com a realidade, mas eles definitivamente estão cumprindo o propósito delas: me deixar com MUITA vontade de comer panetone.

Mas poxa vida, até um blog eu fiz pra poder traçar metas, escrevê-las e cumpri-las. Seria muita falta de sacanagem eu desistir depois de definir a primeira meta e promessa de ano novo. Mas esses panetones realmente estão de sacanagem comigo… Vou fazer greve de supermercado, é o jeito!

Putz, mas aí também vou precisar fazer greve de TV, de internet, de tudo! Nem vou poder sair na rua! Afinal, as propagandas de panetone estão em todos os lugares! AAAAAHHHHHHH!! Sacrifício!

Mas uma conclusão eu tirei disso tudo: fazer o blog ajudou. Porque toda vez que eu pensava em colocar um panetone no carrinho eu pensava: “poxa vida, mas até escrevi no blog que ia melhorar minha alimentação… não dá pra desistir no primeiro mês!!” rsrsrs

Bem, mas como eu odeio tudo que é radical, eu pensei: “alguém já deve ter pensando em alguma ideia brilhante pra ajudar pessoas desesperadas por comer panetone mas que querem emagrecer ou ter uma dieta saudável, não é possível”. Então, em vez de ficar sofrendo, o que eu fiz?

Fui buscar uma solução.

Isso é muito lindo, esse negócio de buscar soluções. Achei fantástico. É tão óbvio e tão brilhante ao mesmo tempo, mas 99% do tempo a gente não pensa nisso.

Bem, enfim. Lembram do site Delícias Festivas que eu falei pra vocês no último post? Então, eu tava dando uma navegada por lá e vi uma página de como fazer panetone. Tinha um blá blá blá mas recomendava um curso para ensinar a fazer panetones pra poder dar uma economizada nessa época do ano.

De cara já pensei: bom, só o fato de ser caseiro já exclui os corantes e conservantes que as comidas industrializadas têm. Ponto pro panetone caseiro!

Mas então eu fui dar uma olhada no curso e… gente! Salvou minha vida.

Tem umas receitas muito maras: panetone de peito de peru, panetone light, panetone leve, panetone diet! Bom, como eu tô decidida a mudar e não sofrer com isso, comprei o curso e não me arrependi nem um pouco. É muito interessante! Lógico que tem as receitas gordas também, mas tem essas super legais que encaixaram exatamente no que eu queria.

Afinal, pessoa, deixa eu esclarecer: a minha ideia é evitar o que faz mal, e não emagrecer. Porque eu já disse aqui no blog que gorda, eu não sou.

ceia-de-natal-cardapio-saudavel

O primeiro combate (ou promessa): Ser saudável!

Como eu disse no post anterior, vou começar a escrever aqui sobre minhas promessas de ano novo.

Ah, mas não poderia ser outra coisa, não é?!

Acho que a vontade de 99,9% das pessoas é emagrecer, ter um corpo bonito, ou pelo menos ser mais saudável!

Ainda bem que não tenho problemas com o meu peso. De vez em quando ganho uns quilinhos a mais, mas logo consigo me livrar deles. Porém, eu simplesmente não consigo ter uma alimentação saudável e dietas balanceadas! Eu acho impossível!ceia-de-natal-cardapio-saudavel

Opa, me corrigindo: ACHAVA! Agora tudo vai mudar. Tá decidido!

Mas se tem uma coisa que eu não entendo MESMO são as pessoas que decidem que vão começar um regime, mas adia o início pra segunda-feira. O famoso “segundo-feira eu começo”. Gente, isso não faz o mínimo sentido. Afinal, se você está decidido a colocar um projeto em ação, o fator emocional e motivacional influencia muito. Você tem que começar imediatamente. Senão, até a segunda-feira chegar, você já se esqueceu de todos os planos e de toda a motivação que você encontrou no momento que você decidiu começar a dieta. Decidiu agora? Comece agora!

Agora, outra coisa que eu não consigo entender é abrir uma exceção pra dieta aos finais de semana, feriados e datas comemorativas, como a ceia de natal, por exemplo. Eu até entendo que não dá pra viver 100% do tempo se privando de comer o que você quer, qualquer um surta. Mas isso não é motivo para se acabar nas porcarias aos finais de semana e feriados, afinal, você vai acabar ganhando tudo de volta o que conseguiu se livrar durante a semana. Pois é, nosso corpo nem sempre é gente boa: ganha-se em dois dias o que se perdeu em cinco facilmente (bom, pelo menos o meu corpo é assim!).

Qual é a solução, então, para os finais de semana, feriados e datas comemorativas?

Que tal comer coisas gostosas com moderação? Sem se empanturrar? E que tal procurar alternativas mais saudáveis do que as convencionais? Não precisa ser extremamente regrado, mas também não é necessário chutar o balde!

A ceia de natal está chegando, né?! E com ela, já logo pensamos no cardápio da ceia de natal! Todas aquelas gordices já dão água na boca, mas que tal procurar opções mais saudáveis?

Foi o que eu fiz, e incentivo você a fazer o mesmo. Isso é muito mais do que uma questão de estética, é questão de saúde. Dei uma fuçada pela web para encontrar algumas alternativas saudáveis de receitas para a ceia de natal. Vou deixar aqui a minha recomendação pra quem quiser começar a mudar de vida a partir do momento que tomar essa decisão sem postergá-la:

Site Delícias Festivas – Ceia de Natal Cardapio – Página com indicação de um curso excelente com várias receitas para datas festivas, entre elas, a ceia de natal. Lógico que existem as receitas comuns, mas também existem opções variadas e saudáveis. Eu comprei o curso e não me arrependo nem um minutinho. A ceia da nossa família foi toda planejada com esse curso.

Espero ter inspirado você a começar a sua mudança também!

 

 

 

 

new-years-day-1065671_1920

Minhas promessas de ano novo

Chega essa época do ano e a gente logo já pensa em tudo que ficou pra trás, como as nossas conquistas. Porém, parece que pra mim, o que mais me vem à mente, o que fica mais forte aqui dentro é tudo aquilo que eu NÃO conquistei.

Parece que todas essas pendências martelam na minha cabeça, me pressionando e me deixando com peso na consciência por não ter, mais um ano, corrido atrás dos meus sonhos.

E aí eu me lembro de como eu estava há exatamente um ano atrás: pensando em como mais um ano se passou e eu não realizei boa parte do que havia desejado. Mas que tudo bem, afinal, eu ainda sou nova, tenho muita vida pela frente e muito tempo para correr atrás do que eu desejo. Então, bora fazer as promessas do novo ano.

E então me dou conta de que estou prestes a fazer exatamente a mesma coisa: adiar meus planos! Pensar que posso simplesmente pegar todos aqueles projetos que eu tinha feito há um ano atrás para terem sido realizados nesse ano que passou e postergá-los para realizar pro próximo ano. Geralmente, me sinto cheia de vontade e entusiasmo ao planejá-los, mas não tenho forças durante o ano para realizá-los. Triste isso, não?

Mas então decidi dar um basta nisso. Como eu já disse quando escrevi sobre mim e sobre o propósito desse blog, eu sinto que venho adiando a minha vida e não vivendo-a. E o blog surgiu para que eu possa compartilhar com quem quiser ler os meus Combat Diaries – Diários de combate!

Então nos próximos posts eu vou começar a escrever sobre as minhas promessas para o novo ano!

Obrigada por acompanhar o blog, isso me ajuda muito.